3/08/2014

Ensino Fundamental II- 9.º ano

1. bimestre

Aula 1 - Introdução a Arte A Arte faz parte do ser humano e da sociedade desde a pré-história até os dias atuais, fez e faz parte de toda produção cultural do homem, introduziu um novo modo de pensar, ensinar novas relações, novos pensamentos e idéias, emoções e anseios que habitam tanto o Homem como a sociedade. E ainda capacita o individuo no seu modo de interpretar, compreender, representar, imaginar o mundo Atividade: Faça um desenho simbolizando uma modalidade artística

Aula 2 - Cor e Natureza A natureza é muito rica em elementos coloridos, flores, frutas, pássaros, peixes, etc. Para representar o mundo em que vivemos o homem buscou extrair da natureza os elementos coloridos e com eles fez enfeites, utensílios e tintas para realizar suas pinturas. De modo geral, as tintas são extraídas de minerais e vegetais. As tintas são preparadas com mistura de pó colorido e substâncias como óleos, resinas, gomas ou ceras. Atividade: Faça um desenho livre da natureza, contendo elementos e cores diversos.

Aula 3 - Cores Primárias Cores primárias são cores puras, isto é, que não derivam de misturas. Amarelo, Vermelho, Azul. Atividade: Desenho tucano e colorir com as cores primárias

Aula 4 - Cores Secundárias Duas cores primárias formam ma cor secundária. amarelo+ vermelho= laranja azul + amarelo = verde vermelho + azul = roxo Atividade: desenho do mosquito e colorir com as cores secundárias

Aula 5 - Cores terciárias Uma cor terciária é obtida pela mistura de uma cor primária com uma cor secundária. 1- amarelo-alaranjado 2- vermelho-alaranjado 3- vermelho-arroxeado 4- azul-arroxeado 5-azul esverdeado 6 - amarelo-esverdeado Atividade: desenho livre pintado com as cores terciárias

Aula 6 - Cores Quentes São cores vivas, alegres e estimulantes, e derivam do vermelho Atividade: Desenho livre colorido com as cores quentes

Aula 7- Cores Frias são cores que transmitem tristeza, tranquilidade e deriva do azul. Atividade: desenho livre colorido com as cores frias

Aula 8- Cores monocromáticas Adicionando porções gradativas de branco e preto a uma cor qualquer, obtemos diferentes tonalidades dessa cor, resultando numa escala monocromática. Atividade: 1 - Faça uma escala monocromática com a cor de sua preferência; 2-desenho livre colorido com as cores obtidas na sua escolha.

Aula 9 - 9.º ano A - trabalho final monocromia 9.º ano B - trabalho final monocromia 9.º ano C - trabalho final monocromia

Aula 10 - Biografia de Leonardo da Vinci - Gioconda ( Monalisa) Biografia de Leonardo da Vinci Leonardo da Vinci, um dos mais importantes pintores do Renascimento, nasceu em 15/04/1452 na Itália. Da Vinci fez estágio no estúdio de Verrochio (importante artista da época), na cidade de Florença. Viveu uma época em Milão, onde trabalhou para a corte de Ludovico Sforza. Até 1506, realizou trabalhos principalmente em Florença e tudo indica que nesta época tenha pintado sua obra mais famosa: a bela e enigmática Gioconda. Trabalho para o rei Francisco I da França, onde realizou belos trabalhos. Faleceu na França no ano de 1519. Principais características das pinturas de Da Vinci: utilização da técnica artística da perspectiva, uso de cores próximas da realidade, figuras humanas perfeitas, temas religiosos, uso da matemática em cálculos artísticos, imagens principais centralizadas, paisagens de fundo, figuras humanas com expressões de sentimento, detalhismo artístico. Principais obras: Gioconda (Mona Lisa) , Leda, Dama do Arminho, Madonna Litta, Anunciação, A Última Ceia, Ginevra de Benci, São Jerônimo, Adoração dos Magos, Madona das Rochas, Retrato de Músico, São João Batista, Madona do Fuso, Leda e o Cisne. Seus trabalhos e projetos científicos quase sempre ficaram escondidos em livros de anotações (muitos escritos em códigos), e foi como artista que conseguiu o reconhecimento e o prestígio das pessoas de sua época.Exerceu trabalhos científicos como homem vitruviano, anatomia do tronco, estudo de pé e perna, anatomia do olho, estudo da gravidez, estudos e embriões. Inventor da máquina voadora, máquina escavadora, isqueiro, paraquedas, besta gigante sobre rodas, máquina a vapor, submarino. Além de engenharia e arquitetura, fez o projeto arquitetônico de uma cidade, de um porto, templo centralizado Curiosidades: Leonardo da Vinci é considerado o pai da técnica do esfumato. Esta técnica consiste em criar gradientes perfeitos numa pintura, criando luz e sombra.

2. Bimestre

Aula 1 - PROJETO TCA – ARVORE GENEALÓGICA
Folha – metade de uma cartolina, margem de 2 cm, posição paisagem
Estrutura - Desenhar você – pai, mãe , avôs paternos e maternos, simbolizando-os com roupas que represente o local de origem ( estado ou país) do lado das figuras colocar em forma de desenho o que culturalmente cada um contribuiu para a formação de sua identidade.

Aula 2 PROJETO Alemanha

Aula 3- Hino de Itaquera

Aula 4 - Luz e Sombras
Atividade:

Aula 5 Ilusões de Ópticas
Atividade:Reproduzir um op art

Aula 6 – Pascoa Teoria
http://www.portaldafamilia.org/datas/pascoa/pascoasimbolos.shtml
Atividade: Desenho dos símbolos da Páscoa

Aula 7 Pré Historia
Atividade:Deenho da Pré-Historia

Aula 8 – Van Gogh
Vincent Van Gogh, nasceu na Holanda em 1853 e faleceu em 1890. Viveu 37 anos. Artista pós-impressionista, caracterizou-se pela sua grande expressividade artística. Inovou a objetividade impressionista com a força dos sinais e a violência das cores.
Pintou os mais variados temas artísticos: flores, paisagens, pessoas, noites estreladas, campos com trigo e outros.
As pinceladas de Van Gogh demonstraram o movimento do pincel como se fosse uma textura.
Apesar de curta carreira de aproximadamente 10 anos, o artista produziu 700 quadros, Van Gogh dizia: “Eu não quero pintar quadros, quero pintar a vida”. É a vida que encontramos em suas paisagens repletas de camponeses e mineiros.
Os constantes colapsos emocionais levam-no ao suicídio em julho de 1890.
Durante a sua vida, vendeu apenas um quadro. Seu mérito foi reconhecido após a sua morte.

Aula 9 – Textura
A palavra textura tem sua origem na arte de tecer. Em um tecido a textura é o efeito do traçado dos fios.
(FAZER 4 QUADRADOS DE 3 CM DE LADO)
De modo geral dizemos que qualquer superfície apresenta uma textura característica que pode ser notada visualmente ou no tato
(FAZER 4 QUADRADOS DE 3 CM DE LADO)
Para imitar as diferentes texturas na pintura é preciso testar varias técnicas
Pintura em papel amassado
Pintura no papel apoiado numa lixa, papelão, tecido, renda
Pintura com tinta espessa

Atividade 1 – faça um desenho livre e pinte sobre matérias com texturas diferentes, use giz de cera

Atividade 2 releitura de Van Gogh

Aula 10 - Teatro História da Atuação de Tespis

Teatro grego -A representação teatral, oficialmente, desenvolve-se na Grécia no século VII a.C., a partir de rituais religiosos em honra ao deus Dionísio.
História - As festas em respeito a Dioniso, o Deus da Alegria e do Vinho, realizavam-se sob rígida fiscalização do legislador, que não permitia sacrilégios e manifestações cuja retórica fosse avessa à concepção religiosa da sociedade. Porém, para entreter a massa, Sórlon, o tirano legislador da época (Séc. VI a.C.) permitiu em certa ocasião que um homem, que possuía um talento especial para imitar os outros, fizesse uma apresentação para o público. Eis que esse homem, a quem chamavam de Tespis, subiu em uma carroça diante do público afoito por novidades, colocou uma máscara, vestiu uma túnica e, impondo-se dramaticamente, expressou: “eu sou Dioniso, o Deus da Alegria”. - Este foi documentalmente, o primeiro ator grego, e o inicio do teatro propriamente dito, no que diz respeito a encenação. – Este ação causou revolta e medo em alguns, Sórlon, então, impediu a apresentação, mas o público queria mais. Durante um bom tempo foi proibido esse tipo de apresentação foi proibida, fato que só mudou na Era da Democracia.,
......
No século VI a.C., quando surge o texto escrito para teatro, o grego Téspis cria a função de ator, ao sair do coro (grupo que narra e comenta a ação) e dizer que está representando Dionísio.

Aula 11 - A música na Antigüidade
Da Antigüidade temos poucas informações sobre a música como conhecemos hoje, sabemos que os povos sempre utilizaram-se da música para os mais diversos momentos de sua vida cotidiana, no âmbito social e doméstico.
Pelos documentos encontrados, como fragmentos de músicas e instrumentos, a música teria começado na Mesopotâmia e no Egito. De fato, em 1950, os arqueólogos encontraram uma canção assíria de 4.000 a.C. gravada em uma tabuleta de argila.
Os egípcios usavam muito a música em todas as ocasiões religiosas ou da vida social, como casamentos, festas, canções e guerra, de vitória, ou para expressar sentimentos de tristeza ou luto. Era comum as mulheres ricas serem boas cantoras. Junto com a música, desenvolveu-se a dança e a coreografia.
Na Grécia por volta do século V a.C., os teatros já tinham ótima acústica. Os atores eram acompanhados por um coro que dançava e cantava e por uma orquestra. Durante as festas, principalmente as Dionísicas (em homenagem ao deus Dionísio), a música era uma constante de alegria e descontração.
No Império Romano, durante os desfiles das vitoriosas Legiões Romanas, eram saudadas com músicas que elevavam o espírito da tropa. Durante os bacanais (em homenagem ao deus Baco – do vinho), a música para alegrar as festas que duravam vários dias era alegre e extrovertida.



3. Bimestre

Aula 1 Teatro
Arlequim, Pierrot e Colombina

São personagens de um estilo teatral conhecido como Commedia dell’Arte, nascido na Itália do século XVI. Integrantes de uma trama cheia de sátira social, os três papéis representam serviçais envolvidos em um triângulo amoroso: Pierrô ama Colombina, que ama Arlequim, que, por sua vez, também deseja Colombina. Apesar de obedecerem a um enredo predefinido, as peças tinham a improvisação como ingrediente principal, exigindo grande disciplina e talento cômico dos atores
Ouyros personagens: Pantaleão, um comerciante avarento; o Capitão, oficial covarde, mas metido a valentão; o Doutor, um intelectual; Isabella e Orácio filhos de patrões.

Sobre os personagens:
Pierrô -Seu nome original era Pedrolino, mas foi batizado, na França do século XIX, como Pierrot e assim ganhou o mundo. O mais pobre dos personagens serviçais, vestia roupas feitas de sacos de farinha, tinha o rosto pintado de branco e não usava máscara. Vivia sofrendo e suspirando de amor pela Colombina. Por isso, era a vítima preferida das piadas em cena. Não foi à toa que sua atitude, sua vestimenta e sua maquiagem influenciaram todos os palhaços de circo

Arlequim -Também servo de Pantaleão, Arlequim era um espertalhão preguiçoso e insolente, que tentava convencer a todos da sua ingenuidade e estupidez. Depois de entrar em cena saltitando, deslocava-se pelo palco com passos de dança e um grande repertório de movimentos acrobáticos. Debochado, adorava pregar peças nos outros personagens e depois usava sua agilidade para escapar das confusões criadas. Outra de suas marcas-registradas era a roupa de losangos

Colombina - Criada de uma filha do patrão Pantaleão, mas tão bela e refinada quanto sua ama, Colombina era também o pivô de um triângulo amoroso que ficaria famoso no mundo todo - de um lado, o apaixonado Pierrô; do outro, o malandro Arlequim. Para despertar o amor desse último, a romântica serviçal cantava e dançava graciosamente nos espetáculos.
Musica – Musica Popular Brasileira.
Esses personagens surgiram na Musica Popular Brasileira, nos anos 30 como na musica de Noel Rosa e Heitor dos Prazes:
Pierrô Apaixonado
Um pierrô apaixonado
Que vivia só cantando
Por causa de uma colombina
Acabou chorando, acabou chorando


Atividade: Desenho dos personagens

Aula 2 - Teatro
O circo - O circo tradicional é formado por grupos familiares. O saber circense vai desde armar e desarmar o circo, a preparar os números ou peças, treinar crianças e adultos. O resultado é um rigoroso e complexo processo de formação, socialização e aprendizagem artística passado de geração para geração.
No circo contemporâneo, a aprendizagem se faz em escolas de circos, que ganham espaços nas ruas urbanas. A linguagem é tecida por saltimbancos trapalhões - gente que não é de circo - formados por escolas de circos e/ou teatro, a partir das décadas de 1980 e 1990, interando técnicas circenses e elementos teatrais.
O palhaço – esse personagem foi inspirado no bobo sheaksperiano e influenciado pela Commedia dell” Arte, surgiu no século XVIII para subverter a apresentação dos equilibristas nos espetáculos do inglês Philip Astley, um dos fundadores do circo moderno. Este inventou o picadeiro e montou espetáculos de equilíbrio e malabarismo com cavalos. O palhaço surgiu para ridicularizar as atrações oficiais.
Cada palhaço constrói sua maquiagem de acordo com o que acha expressivo em seu rosto.
Doutores da Alegria - O Projeto Doutores da Alegria foi criado nos EUA por Michael Christensen, com o e introduzido no Brasil por Wellington Nogueira em 1991, com o mesmo objetivo do programa americano: levar aos jovens pacientes hospitalizados um estímulo de alegria e vitalidade, auxiliando-os na recuperação da saúde ou reduzindo seu sofrimento nos casos mais graves.
Atividade: Desenho de atividades circenses exceto palhaços

Aula 3 -

Música Popular Brasileira - Anos 30
Além de Noel Rosa, com o Pierrô Apaixonado outros compositores se destacaram como Lamartine Babo, Nilton Bastos e Gonzaguinha.
Nessa época os clubes só tocam samba instrumental e passaram a organizar bailes de Carnaval onde foliões de diferentes classes sociais dividiam os espaços. Essa mistura de classes se tornou marca internacional do carnaval brasileiro.

Anos 40
Aquarela do Brasil
Brasil, meu Brasil brasileiro
Meu mulato inzoneiro
Vou cantar-te nos meus versos
Oh Brasil, samba que dá
Bamboleio que faz ginga
O Brasil do meu amor
Terra de Nosso Senhor
Brasil! Brasil!
Ary Barroso

Com essa canção o Brasil entra na década de 40 do século XX.
Carmem Miranda é um mito do momento. Ela representa o Brasil nos EUA cantando nos programas de auditórios, nas rádios e como estrela de Hollywood. Ficou imortalizada com a música “O que é que a baiana tem” de Dorival Caymmi como a pequena notável.
Nessa época o Boogie Woogie está com força total. O samba e as marchinhas se restringiram ao carnaval.
Nas rádios surgem o samba-canção com temas como amor sem correspondência, traição, desilusão, é a dor de cotovelo e a fossa sendo cantado pelo povo. Também nessa época surgem os primeiros grupos com influência estadunidense.
Atividade : Desenop e Cenario carmem Miranda

TCA em sala

Aula 4 - Folclore
A palavra folclore vem do inglês folk, que quer dizer povo e lore, saber, ou seja, saber do povo.
Os fatos folclóricos são acontecimentos que surgem no tempo dentro de uma comunidade de maneira espontânea. Também são vistos como partes integrantes da vida diária da sociedade que se serve delas.
As festas, canções, lendas e costumes inventados pelo povo forma a nossa cultura, transmitida de modo informal, é um tipo de conhecimento passado de uma geração para outra e é também chamada de cultura popular.
A cultura popular muda muito de um lugar par ao outro no mundo. O Brasil foi influenciado por vários povos, principalmente índios, africanos e europeus. Dessa mistura surgiram tradições muito ricas e criativas,que variam bastante de uma região para outra do pais.
As lendas são historias de heróis ou seres sobrenaturais que tentam explicar fatos ou fenômenos da natureza. Os mitos são personagens que tem poderes mágicos, algumas vezes eles tem a forma de bicho, outras mistura de gente e bicho.
O dia do folclore é comemorado dia 22 de agosto.
Atividade: desenho livre do folclore

Aula 5 Thaiz Ibanez

Aula 6 Neoiimpressionismo

Aula 7 Abstracionismo


Ensino Fundamental II - 8.º Ano

1.Bimestre

Aula 1 - Introdução a Arte
A Arte faz parte do ser humano e da sociedade desde a pré-história até os dias atuais, fez e faz parte de toda produção cultural do homem, introduziu um novo modo de pensar, ensinar novas relações, novos pensamentos e idéias, emoções e anseios que habitam tanto o Homem como a sociedade. E ainda capacita o individuo no seu modo de interpretar, compreender, representar, imaginar o mundo
Atividade: Faça um desenho simbolizando uma modalidade artística

Aula 2 - Cor e Natureza
A natureza é muito rica em elementos coloridos, flores, frutas, pássaros, peixes, etc.
Para representar o mundo em que vivemos o homem buscou extrair da natureza os elementos coloridos e com eles fez enfeites, utensílios e tintas para realizar suas pinturas. De modo geral, as tintas são extraídas de minerais e vegetais. As tintas são preparadas com mistura de pó colorido e substâncias como óleos, resinas, gomas ou ceras.
Atividade: Faça um desenho livre da natureza, contendo elementos e cores diversos.

Aula 3 - Cores Primárias
Cores primárias são cores puras, isto é, que não derivam de misturas. Amarelo, Vermelho, Azul.
Atividade: Desenho tucano e colorir com as cores primárias

Aula 4 - Cores Secundárias
Duas cores primárias formam ma cor secundária.
amarelo+ vermelho= laranja
azul + amarelo = verde
vermelho + azul = roxo
Atividade: desenho do mosquito e colorir com as cores secundárias

Aula 5 - Cores terciárias
Uma cor terciária é obtida pela mistura de uma cor primária com uma cor secundária.
1- amarelo-alaranjado
2- vermelho-alaranjado
3- vermelh0-arroxeado
4- azul-arroxeado
5-azul esverdeado
6 - amarelo-esverdeado
Atividade: desenho livre pintado com as cores terciárias

Aula 6 - Cores Quentes
São cores vivas, alegres e estimulantes, e derivam do vermelho
Atividade: Desenho livre colorido com as cores quentes

Aula 7- Cores Frias
são cores que transmitem tristeza, tranquilidade e deriva do azul.
Atividade: desenho livre colorido com as cores frias

Aula 8- Cores monocromáticas
Adicionando porções gradativas de branco e preto a uma cor qualquer, obtemkos diferetne stonalidades dessa cor, resultando numa escala monocromática.
Atividade: 1 - Faça uma escala monocromática com a cor de sua preferência;
2-desenho livre colorido com as cores obtidas na sua escolha.

Aula 9 -
8.º ano A - Trabalho Final cores frias - Edgar Munch O Grito
8.º ano B - Trabalho Final - Monocromia
8.º ano C - Trabalho Final - Monocromia

Aula 10 -
Biografia de Edvard Munch e a obra o Grito
Biografia de Edvard Munch

Edvard Munch, artista plástico norueguês, considerado um dos artistas que iniciaram o expressionismo na Alemanha. Nasceu na cidade de Løten em 12 de dezembro de 1863. Teve uma vida familiar muito conturbada, pois sua mãe e uma irmã morreram quando Munch ainda era jovem. Uma outra irmã tinha problemas mentais. O pai de Munch tinha uma vida marcada pelo fanatismo religioso. Para complicar, Munch ficou muito doente durante a infância. Já adulto, começou a apresentar um quadro psicológico conturbado e conflituoso, considerado com transtorno bipolar. Munch estudou artes plásticas no Liceu de Artes e Ofícios da cidade de Oslo (capital da Noruega). Em 1885, viajou para Paris onde entrou em contato com vários movimentos artísticos. Ficou muito atraído pela arte de Paul Gauguin. Entre os anos de 1892 e 1908 viveu na cidade de Berlim (Alemanha). Em 1892 participou de uma exposição artística em Berlim. Porém, a mesma foi cancelada em função do grande choque que provocou na sociedade alemã. Em 1893, pintou sua obra de arte de maior importância: O Grito. Esta obra tornou-se um dos símbolos do expressionismo. Em 1896, começou a fazer gravuras e apresentou várias inovações nesta técnica artística. Em 1908, voltou para a Noruega para viver em seu país natal definitivamente. No final da década de 1930 e início da década de 1940 passou por uma forte decepção. O governo nazista ordenou a retirada de todas as obras de arte de Munch dos museus da Alemanha por considerá-las esteticamente imperfeitas e por não valorizar a cultura alemã. Munch morreu em 23 de janeiro de 1944, na cidade de Ekely (próximo a Oslo).
Estilo artístico: abordagem de temas relacionados aos sentimentos e tragédias humanas (angústia, morte, depressão, saudade); Pintura de imagens desfiguradas, passando uma sensação de angústia e desespero; Forte expressividade no rosto das personagens retratadas; Pintura de figuras marcadas por fortes atitudes

Paisagem Noturna - monocromia em azul
Paisagem Vegetação - monocromia em verde


8.º anos – 2 bimestre

Aula 1 – Simetria
O adjetivo indica equilíbrio, harmonia, ordem, correspondência entre as partes. A característica principal da simetria é a perfeita correspondência de uma parte com a outra. Para desenhar simetricamente, procedemos desta maneira:
• Façamos um eixo simétrico.
• Desenhamos a metade do objeto que queremos representar, e copiamos fielmente o outro, em relação ao eixo central.
Atividade 1 – Desenho de 3 objetos simétricos
Atividade 2 – Simetria de um vaso na folha grande.

Aula 2 - Nesta lição, você vai aprender a técnica de quadrícula que vai lhe ensinar a aumentar ou diminuir desenhos.
Quadricular consiste em traçar quadrados do mesmo tamanho. Sem quadricular torna-se difícil aumentar ou diminuir desenhos, fotos ou mesmo objetos ao natural.
Desenhar por quadrícula foi um processo muito utilizado pelos grandes mestres da pintura.
Para ampliar ou reduzir, você deverá usar sempre o mesmo número de quadrados.
Atividade: preparar uma malha de 9 cm (1,5cm)vertical X 12cm (2cm ) horizontal e fazer o desenho quadriculado dado em sala.

Aula 3- rendado de papel
Atividade 1 – Dobrar o papel e fazer 3 rendados diferentes e colocar na folha do caderno
Atividade 2 – ir no vaso simétrico e usar o rendando para decorá-lo
Atividade 3 – terminar de decorar o vaso com sombra/luz ou pintando-o.

Aula 4 – Páscoa Teoria
http://www.portaldafamilia.org/datas/pascoa/pascoasimbolos.shtml
Atividade Desenho dos símbolos da Páscoa


Aula 5 Negativo e Positivo - Relação Fundo-Imagem.
Cada par de desenhos é igual entre si. Porém, o contraste fundo-imagem está invertido: o que é preto no primeiro aparece em branco no segundo e vice-versa. Essa inversão chama-se pintura em negativa, ou seja, o que é branco fica preto e o que é preto fica branco.
Atividade 1. No seu caderno faça um desenho dentro de um retângulo, de forma bem simples, e depois repita o mesmo desenho em outro retângulo, em seguida transforme o 2º em negativa.
Atividade 2 – Faça uma colagem usando duas folhas de cores complementares, recorte as folhas desejadas em uma folha e use a outra como fundo. Repita o processo invertendo a cor das formas e do fundo.
Atividade 3- Faça um quadro colagem. A técnica consiste em um dupla colagem, aproveitando os recortes positivo e negativo

Aula 6 – TeatroTeatro Grego
O teatro grego surgiu a partir da evolução das artes e cerimônias gregas como, por exemplo, a festa em homenagem ao deus Dionísio (deus do vinho e das festas). Nesta festa, os jovens dançavam e cantavam dentro do templo deste deus, oferecendo-lhe vinho. Com o tempo, esta festa começou a ganhar uma certa organização, sendo representada para diversas pessoas.
Durante o período clássico da história da Grécia (século V a.C.) foram estabelecidos os estilos mais conhecidos de teatro: a tragédia e a comédia. A ação, diversos personagens e temas cotidianos foram representados nos teatros gregos desta época.
Nesta época clássica foram construídos diversos teatros ao ar livre. Eram aproveitadas montanhas e colinas de pedra para servirem de suporte para as arquibancadas. A acústica (propagação do som) era perfeita, de tal forma que a pessoa sentada na última fileira (parte superior) podia ouvir tão bem a voz dos atores, quanto quem estivesse sentado na primeira fileira.
Os atores representavam usando máscaras e túnicas de acordo com o personagem. Muitas vezes, eram montados cenários bem decorados para dar maior realismo à encenação.
Os temas mais representados nas peças teatrais gregas eram: tragédias relacionadas a fatos cotidianos, problemas emocionais e psicológicos, lendas e mitos, homenagem aos deuses gregos, fatos heróicos e críticas humorísticas aos políticos. Os atores, além das máscaras, utilizam muito os recursos da mímica. Muitas vezes a peça era acompanhada por músicas reproduzidas por um coral.


Aula 7 - musica A música na Antigüidade
Da Antigüidade temos poucas informações sobre a música como conhecemos hoje, sabemos que os povos sempre utilizaram-se da música para os mais diversos momentos de sua vida cotidiana, no âmbito social e doméstico.
Pelos documentos encontrados, como fragmentos de músicas e instrumentos, a música teria começado na Mesopotâmia e no Egito. De fato, em 1950, os arqueólogos encontraram uma canção assíria de 4.000 a.C. gravada em uma tabuleta de argila.
Os egípcios usavam muito a música em todas as ocasiões religiosas ou da vida social, como casamentos, festas, canções e guerra, de vitória, ou para expressar sentimentos de tristeza ou luto. Era comum as mulheres ricas serem boas cantoras. Junto com a música, desenvolveu-se a dança e a coreografia.
Na Grécia por volta do século V a.C., os teatros já tinham ótima acústica. Os atores eram acompanhados por um coro que dançava e cantava e por uma orquestra. Durante as festas, principalmente as Dionísicas (em homenagem ao deus Dionísio), a música era uma constante de alegria e descontração.
No Império Romano, durante os desfiles das vitoriosas Legiões Romanas, eram saudadas com músicas que elevavam o espírito da tropa. Durante os bacanais (em homenagem ao deus Baco – do vinho), a música para alegrar as festas que duravam vários dias era alegre e extrovertida.


- Projeto Alemanha
3. Bimestre
Aula 1 Teatro
Arlequim, Pierrot e Colombina

São personagens de um estilo teatral conhecido como Commedia dell’Arte, nascido na Itália do século XVI. Integrantes de uma trama cheia de sátira social, os três papéis representam serviçais envolvidos em um triângulo amoroso: Pierrô ama Colombina, que ama Arlequim, que, por sua vez, também deseja Colombina. Apesar de obedecerem a um enredo predefinido, as peças tinham a improvisação como ingrediente principal, exigindo grande disciplina e talento cômico dos atores
Ouyros personagens: Pantaleão, um comerciante avarento; o Capitão, oficial covarde, mas metido a valentão; o Doutor, um intelectual; Isabella e Orácio filhos de patrões.

Sobre os personagens:
Pierrô -Seu nome original era Pedrolino, mas foi batizado, na França do século XIX, como Pierrot e assim ganhou o mundo. O mais pobre dos personagens serviçais, vestia roupas feitas de sacos de farinha, tinha o rosto pintado de branco e não usava máscara. Vivia sofrendo e suspirando de amor pela Colombina. Por isso, era a vítima preferida das piadas em cena. Não foi à toa que sua atitude, sua vestimenta e sua maquiagem influenciaram todos os palhaços de circo

Arlequim -Também servo de Pantaleão, Arlequim era um espertalhão preguiçoso e insolente, que tentava convencer a todos da sua ingenuidade e estupidez. Depois de entrar em cena saltitando, deslocava-se pelo palco com passos de dança e um grande repertório de movimentos acrobáticos. Debochado, adorava pregar peças nos outros personagens e depois usava sua agilidade para escapar das confusões criadas. Outra de suas marcas-registradas era a roupa de losangos

Colombina - Criada de uma filha do patrão Pantaleão, mas tão bela e refinada quanto sua ama, Colombina era também o pivô de um triângulo amoroso que ficaria famoso no mundo todo - de um lado, o apaixonado Pierrô; do outro, o malandro Arlequim. Para despertar o amor desse último, a romântica serviçal cantava e dançava graciosamente nos espetáculos.
Musica – Musica Popular Brasileira.
Esses personagens surgiram na Musica Popular Brasileira, nos anos 30 como na musica de Noel Rosa e Heitor dos Prazes:
Pierrô Apaixonado
Um pierrô apaixonado
Que vivia só cantando
Por causa de uma colombina
Acabou chorando, acabou chorando


Atividade: Desenho dos personagens

Aula 2 - Teatro
O circo - O circo tradicional é formado por grupos familiares. O saber circense vai desde armar e desarmar o circo, a preparar os números ou peças, treinar crianças e adultos. O resultado é um rigoroso e complexo processo de formação, socialização e aprendizagem artística passado de geração para geração.
No circo contemporâneo, a aprendizagem se faz em escolas de circos, que ganham espaços nas ruas urbanas. A linguagem é tecida por saltimbancos trapalhões - gente que não é de circo - formados por escolas de circos e/ou teatro, a partir das décadas de 1980 e 1990, interando técnicas circenses e elementos teatrais.
O palhaço – esse personagem foi inspirado no bobo sheaksperiano e influenciado pela Commedia dell” Arte, surgiu no século XVIII para subverter a apresentação dos equilibristas nos espetáculos do inglês Philip Astley, um dos fundadores do circo moderno. Este inventou o picadeiro e montou espetáculos de equilíbrio e malabarismo com cavalos. O palhaço surgiu para ridicularizar as atrações oficiais.
Cada palhaço constrói sua maquiagem de acordo com o que acha expressivo em seu rosto.
Doutores da Alegria - O Projeto Doutores da Alegria foi criado nos EUA por Michael Christensen, com o e introduzido no Brasil por Wellington Nogueira em 1991, com o mesmo objetivo do programa americano: levar aos jovens pacientes hospitalizados um estímulo de alegria e vitalidade, auxiliando-os na recuperação da saúde ou reduzindo seu sofrimento nos casos mais graves.
Atividade: Desenho de atividades circenses exceto palhaços

Aula 3 -
Música Popular Brasileira - Anos 30
Além de Noel Rosa, com o Pierrô Apaixonado outros compositores se destacaram como Lamartine Babo, Nilton Bastos e Gonzaguinha.
Nessa época os clubes só tocam samba instrumental e passaram a organizar bailes de Carnaval onde foliões de diferentes classes sociais dividiam os espaços. Essa mistura de classes se tornou marca internacional do carnaval brasileiro.

Anos 40
Aquarela do Brasil
Brasil, meu Brasil brasileiro
Meu mulato inzoneiro
Vou cantar-te nos meus versos
Oh Brasil, samba que dá
Bamboleio que faz ginga
O Brasil do meu amor
Terra de Nosso Senhor
Brasil! Brasil!
Ary Barroso

Com essa canção o Brasil entra na década de 40 do século XX.
Carmem Miranda é um mito do momento. Ela representa o Brasil nos EUA cantando nos programas de auditórios, nas rádios e como estrela de Hollywood. Ficou imortalizada com a música “O que é que a baiana tem” de Dorival Caymmi como a pequena notável.
Nessa época o Boogie Woogie está com força total. O samba e as marchinhas se restringiram ao carnaval.
Nas rádios surgem o samba-canção com temas como amor sem correspondência, traição, desilusão, é a dor de cotovelo e a fossa sendo cantado pelo povo. Também nessa época surgem os primeiros grupos com influência estadunidense.
Atividade : Desenho e cenário com a Carmem Miranda

Aula 4 - Folclore
A palavra folclore vem do inglês folk, que quer dizer povo e lore, saber, ou seja, saber do povo.
Os fatos folclóricos são acontecimentos que surgem no tempo dentro de uma comunidade de maneira espontânea. Também são vistos como partes integrantes da vida diária da sociedade que se serve delas.
As festas, canções, lendas e costumes inventados pelo povo forma a nossa cultura, transmitida de modo informal, é um tipo de conhecimento passado de uma geração para outra e é também chamada de cultura popular.
A cultura popular muda muito de um lugar par ao outro no mundo. O Brasil foi influenciado por vários povos, principalmente índios, africanos e europeus. Dessa mistura surgiram tradições muito ricas e criativas,que variam bastante de uma região para outra do pais.
As lendas são historias de heróis ou seres sobrenaturais que tentam explicar fatos ou fenômenos da natureza. Os mitos são personagens que tem poderes mágicos, algumas vezes eles tem a forma de bicho, outras mistura de gente e bicho.
O dia do folclore é comemorado dia 22 de agosto.
Atividade: desenho livre do folclore

Aula 5 Thaiz Ibanez

Aula 6 Neoiimpressionismo

Aula 7 Abstracionismo

Ensino Fundamental II- 7.º Ano

1.Bimestre

Aula 1 - Introdução a Arte A Arte faz parte do ser humano e da sociedade desde a pré-história até os dias atuais, fez e faz parte de toda produção cultural do homem, introduziu um novo modo de pensar, ensinar novas relações, novos pensamentos e idéias, emoções e anseios que habitam tanto o Homem como a sociedade. E ainda capacita o individuo no seu modo de interpretar, compreender, representar, imaginar o mundo Atividade: Faça um desenho simbolizando uma modalidade artística

Aula 2 - Cor e Natureza A natureza é muito rica em elementos coloridos, flores, frutas, pássaros, peixes, etc. Para representar o mundo em que vivemos o homem buscou extrair da natureza os elementos coloridos e com eles fez enfeites, utensílios e tintas para realizar suas pinturas. De modo geral, as tintas são extraídas de minerais e vegetais. As tintas são preparadas com mistura de pó colorido e substâncias como óleos, resinas, gomas ou ceras. Atividade: Faça um desenho livre da natureza, contendo elementos e cores diversos.

Aula 3 - Cores Primárias Cores primárias são cores puras, isto é, que não derivam de misturas. Amarelo, Vermelho, Azul. Atividade: Desenho tucano e colorir com as cores primárias

Aula 4 - Cores Secundárias Duas cores primárias formam ma cor secundária. amarelo+ vermelho= laranja azul + amarelo = verde vermelho + azul = roxo Atividade: desenho do mosquito e colorir com as cores secundárias

Aula 5 - Cores terciárias Uma cor terciária é obtida pela mistura de uma cor primária com uma cor secundária. 1- amarelo-alaranjado 2- vermelho-alaranjado 3- vermelh0-arroxeado 4- azul-arroxeado 5-azul esverdeado 6 - amarelo-esverdeado Atividade: desenho livre pintado com as cores terciárias

Aula 6 - Cores Quentes São cores vivas, alegres e estimulantes, e derivam do vermelho Atividade: Desenho livre colorido com as cores quentes

Aula 7- Cores Frias são cores que transmitem tristeza, tranquilidade e deriva do azul. Atividade: desenho livre colorido com as cores frias Aula

8- Cores monocromáticas Adicionando porções gradativas de branco e preto a uma cor qualquer, obtemkos diferetne stonalidades dessa cor, resultando numa escala monocromática. Atividade: 1 - Faça uma escala monocromática com a cor de sua preferência; 2-desenho livre colorido com as cores obtidas na sua escolha.

Aula 9 - Proposta 2014
7.╗ ano A - Trabalho Final cores Primárias - colagem ou pintura com as cores primárias
7.º ano B - Trabalho Final cores secundárias - colagem ou pintura com as cores secundárias
7.º ano C - Trabalho Final cores terciárias - Natureza Morta
7.º ano D - Trabalho Final cores quentes -

Aula 10 - Cores Arte Naïf Ou Arte Primitiva Moderna Arte Naïf ou arte primitiva moderna é, em termos gerais, a arte que é produzida por artistas sem preparação acadêmica na arte que executam. Caracteriza-se, pela simplicidade, a forma desajeitada como se relacionam determinadas qualidades formais e pela falta de alguns elementos, que resultam numa beleza desequilibrada; uso frequente de cores primárias, sem grandes nuances, dificuldades no desenho e no uso da perspectiva

Aula 11 - Cores e Formas 7. A, B e C As cores formas nas artes obedece as características de cada artistas, embora e alguns momentos tenham havido tendências coletivas.

proposta 1 - consrua mobiles ou enfeites empregando circlos de papel pntado nas cores primarias, secndarias e terciárias

proposta 2 - recorte tiras de papel espelho amarelo, vermelho e azul de tamanhos e formatos diferentes e faça uma colagem sobrepondo, enfileirando ou traçando as tiras. use o fundo branco.

proposta 3 - recorte tiras de papel espelho laranja, verde e roxo de tamanhos e formatos diferentes e faça uma colagem sobrepondo, enfileirando ou traçando as tiras. use o fundo branco.

proposta 4 - escolha como fundo uma folha de papel cartao de cor secundaria e crie uma composição, usando formas figurativas ou abstratas nas cores primarias que lhe deram origem. Use a técnica da colagem

proposta 5 - escolha como fundo uma folha de papel cartao de cor terciária e crie uma composição, usando formas figurativas ou abstratas nas cores primarias que lhe deram origem. Use a técnica da colagem

Proposta 6- Faça desenhos de observação de frutas, folhas, objetos, moveis etc,. sem usar contornos trabalhando apenas as formas criadas com as cores. Use lápis de cor. Aula 10 - Cores e Formas

7.D proposta - Crie painés decorativos usando cores quentes.
proposta 2 - Realize painéis desenhando com canetas hidrográficas e diluindo os traços com um pincel umedecido.

proposta 3 - crie uma pintura de cores que expressam o estado emocional, mesmo que haja alteração das cores das imagens reais.Ex.: um sol azul, um rosto verde, etc..



7. º anos -2.º Bimestre

Aula 1 Pontilhismo
No século XlX, surgiu na França uma corrente de pintoreschamados neo-impressionistas. Utilizaram como elemento base desuas pinturas, o ponto. Esse movimento, baseado na sistematização científica e leis ópticas, segundo as quais na visão, a forma e a corsão compostas de luz e outros elementos.
A técnica do pontilhismo consiste em dividir a massa cor mediante pequenas pinceladas de tons puro. Por meio dos pontos unidos uns aos outros, os artistas exibem nos quadros o espaço atmosférico, a forma, a cor e as características dos objetos observados.
O movimento pontilhista foi fundado em 1885 por GEORGES SEURAT e PAUL SIGNAC; e seguido por CAMILE PISSARO, HENRI EDMOND CROSS, etc... Suas ações se estenderam às escolas pós-impressionistas.
Atividade: Faça um desenho simples e para colorir use a técnica do pontilhismo

Aula 2 - MOSAICO
O mosaico é uma das artes decorativas mais antigas. É originário das civilizações egípcias e assíria e estendeu-se por todo Oriente Médio.
Na Grécia, o mosaico tomou impulso, sendo bastante utilizado na arquitetura, todavia, foram os romanos que mais usaram esse tipo de ornamentação.
Os povos bizantinos destacaram-se pela utilização do ouro no mosaico. Os mosaicos são representações artísticas de um desenho feito com pequenos cubos de pedra, cerâmica, embutido em paredes, pavimentos ou tetos, para formar mosaico de diversas cores.
A técnica consiste em cortar pequenos pedaços do material e uni-los harmoniosamente, formando um todo. A arte do mosaico é uma técnica de muita paciência. O trabalho em mosaico adquire maior beleza se observado a distância.
Atividade: Faça um desenho9 simples e decore-o com a técnica do mosaico

Aula 3, 4 e 5 -LINHA
Quando o ponto se desloca dá origem a um novo elemento geométrico chamado linha.
Linha - é um conjunto de pontos que se sucedem uns ao soutros, numa seqüência infinita.
Quando os pontos se deslocam numa só direção, ou melhor, numa mesma direção, temos a linha reta.
¥ ___________________________________________ ¥
linha reta
Este sinal ¥ representa infinito.
Se a linha reta for dividida por um ponto, os dois pedaços terão o nome de semi-retas.
¥ ______________________×____________________ ¥
semi-reta semi-reta
As semi-retas terão começo ( o ) e não terão fim(¥).
Se a linha for dividida por dois ou mais pontos, cada porçãoterá o nome de segmento de reta.
¥ __________×__________________×_____________ ¥
segmento de reta
O segmento de reta terá começo em A e fim em B. retas
Linha reta - é a linha que segue sempre a mesma direção. É a linha que possui uma única direção.
¥ ___________________________________________ ¥
Linha poligonal ou quebrada – é a linha composta de segmentos de retas que possuem diversas direções.
Linha sinuosa ou ondulada – é a composta de uma seqüência de linhas curvas, côncavas e convexas.
Linha mista – é a linha composta de linhas retas e curvas.
Linha inclinada – é a linha da “instabilidade”.
Linha curva – é aquela que muda constantemente de direção.
Linha vertical
Linha inclinada
Linha horizontal – segue a direção das águas paradas, do horizonte.
Linha paralelas – são linhas que se deslocam mantendo sempre a mesma distância entre si e a mesma direção.
Linhas perpendiculares – são as linhas retas que se encontram formando ângulos retos.
Linhas convergentes – saem de diversos pontos para um só ponto; são as linhas que se dirigem a um só ponto.
Linhas divergentes – saem de um só ponto para vários pontos; são as linhas que se afastam de um mesmo ponto.

Aula 6 - TRAÇADO DAS LINHAS
O traçado das linhas pode ser leve ou pesado, dependendo da intensidade do traço.
As linhas convencionais podem ser:
A Linha fina ou leve – empregada para traços iniciais do desenho.
Linhas leves
A Linha cheia ou pesada – é a linha para acabamento.
Linhas pesadas
A Linha tracejada – é aquela composta por pequenos traços. Serve para prolongamentos de linhas e linhas de construção.
Linhas pontilhadas Linhas tracejadas
A Linha combinada – (de traços e pontos) é aquela que possui uma seqüência de traços e pontos.
Atividades: Divida a folha no meio. Na primeira metade faça quatro subdivisões, em cada uma delas faça: linhas retas, linhas curvas, linhas retas tracejadas e pontilhadas, linhas curvas tracejadas e pontilhadas

Aula 7 - FORMAS GEOMÉTRICAS TRIANGULOS
Triângulo é um polígono de três lados.
Classificamos os triângulos de acordo com a medida de seus ângulos internos.
De acordo com a medida de seus lados, os triângulos podem ser:
Eqüiláteros – quando possuem os três lados com medidas iguais.
Isósceles – quando possuem dois lados com medidas iguais e um com medida diferente.
Escalenos – quando possuem três lados com medidas diferentes.
De acordo com a medida de seus ângulos internos, os triângulos podem ser:
Acutângulos – quando os seus três ângulos são agudos.
Retângulos – quando possuem um ângulo reto.
Obtusângulos – quando possuem um ângulo obtuso.
Atividade: Faça um desenho usando apenas triângulos.

Aula 8 - OUTRAS FORMAS GEOMÉTRICAS
Quadrado: é a figura geométrica formada de quatro lados iguais e quatro ângulos retos.
Retângulo: é a figura geométrica que tem lados opostos iguais e ângulos retos.
Losango: é a figura geométrica de quatro lados iguais e opostos iguais.
Trapézio: é a figura geométrica que tem somente dois lados opostos paralelos.
Circunferência: é uma linha curva, fechada, cujos pontos têm a mesma distância de um ponto chamado centro.
Círculo: é o espaço limitado pela circunferência.
Atividade 1. Faça em uma folha um desenho ou uma colagem utilizando as figuras geométricas que você conheceu, seja criativo
Atividade 2 – Faça uma composição usando apenas quadrados

Aula 9 - Páscoa Teoria
http://www.portaldafamilia.org/datas/pascoa/pascoasimbolos.shtml
Atividade: Desenho dos símbolos da Páscoa

Aula 10 - Gustav Klimt
Klimt nasceu em 1862 na Áustria. Filho de um gravador de metais e de uma cantora vienense, frequentou quando criança cursos da escola de Artes Aplicadas. Aos 14 anos abriu um ateliê com o irmão Ernest e com Franz, seu amigo e, juntos, decoraram grandes edifícios públicos. Com a morte do irmão fechou o ateliê e passou a decorar casas e fazer retratos.

Características de suas obras: composição com figuras geométricas, mosaicos, simetria. A questão decorativa no seu estilo deu inicio ao movimento de Art Noveau.


Atividade_ Faça a releitura de um retrato de Gustavo Klimtm, usando na pintura linhas e as formas geométricas estudadas .


Aula 11. Teatro – Teatro Grego
O teatro grego surgiu a partir da evolução das artes e cerimônias gregas como, por exemplo, a festa em homenagem ao deus Dionísio (deus do vinho e das festas). Nesta festa, os jovens dançavam e cantavam dentro do templo deste deus, oferecendo-lhe vinho. Com o tempo, esta festa começou a ganhar uma certa organização, sendo representada para diversas pessoas.
Durante o período clássico da história da Grécia (século V a.C.) foram estabelecidos os estilos mais conhecidos de teatro: a tragédia e a comédia. A ação, diversos personagens e temas cotidianos foram representados nos teatros gregos desta época.
Nesta época clássica foram construídos diversos teatros ao ar livre. Eram aproveitadas montanhas e colinas de pedra para servirem de suporte para as arquibancadas. A acústica (propagação do som) era perfeita, de tal forma que a pessoa sentada na última fileira (parte superior) podia ouvir tão bem a voz dos atores, quanto quem estivesse sentado na primeira fileira.
Os atores representavam usando máscaras e túnicas de acordo com o personagem. Muitas vezes, eram montados cenários bem decorados para dar maior realismo à encenação.
Os temas mais representados nas peças teatrais gregas eram: tragédias relacionadas a fatos cotidianos, problemas emocionais e psicológicos, lendas e mitos, homenagem aos deuses gregos, fatos heróicos e críticas humorísticas aos políticos. Os atores, além das máscaras, utilizam muito os recursos da mímica. Muitas vezes a peça era acompanhada por músicas reproduzidas por um coral.


Aula 12 - Música – A música na Antigüidade
Da Antigüidade temos poucas informações sobre a música como conhecemos hoje, sabemos que os povos sempre utilizaram-se da música para os mais diversos momentos de sua vida cotidiana, no âmbito social e doméstico.
Pelos documentos encontrados, como fragmentos de músicas e instrumentos, a música teria começado na Mesopotâmia e no Egito. De fato, em 1950, os arqueólogos encontraram uma canção assíria de 4.000 a.C. gravada em uma tabuleta de argila.
Os egípcios usavam muito a música em todas as ocasiões religiosas ou da vida social, como casamentos, festas, canções e guerra, de vitória, ou para expressar sentimentos de tristeza ou luto. Era comum as mulheres ricas serem boas cantoras. Junto com a música, desenvolveu-se a dança e a coreografia.
Na Grécia por volta do século V a.C., os teatros já tinham ótima acústica. Os atores eram acompanhados por um coro que dançava e cantava e por uma orquestra. Durante as festas, principalmente as Dionísicas (em homenagem ao deus Dionísio), a música era uma constante de alegria e descontração.
No Império Romano, durante os desfiles das vitoriosas Legiões Romanas, eram saudadas com músicas que elevavam o espírito da tropa. Durante os bacanais (em homenagem ao deus Baco – do vinho), a música para alegrar as festas que duravam vários dias era alegre e extrovertida.



PROJETO Alemanha
3.º Bimestre
Aula 1
Teatro
Arlequim, Pierrot e Colombina

São personagens de um estilo teatral conhecido como Commedia dell’Arte, nascido na Itália do século XVI. Integrantes de uma trama cheia de sátira social, os três papéis representam serviçais envolvidos em um triângulo amoroso: Pierrô ama Colombina, que ama Arlequim, que, por sua vez, também deseja Colombina. Apesar de obedecerem a um enredo predefinido, as peças tinham a improvisação como ingrediente principal, exigindo grande disciplina e talento cômico dos atores
Ouyros personagens: Pantaleão, um comerciante avarento; o Capitão, oficial covarde, mas metido a valentão; o Doutor, um intelectual; Isabella e Orácio filhos de patrões.

Sobre os personagens:
Pierrô -Seu nome original era Pedrolino, mas foi batizado, na França do século XIX, como Pierrot e assim ganhou o mundo. O mais pobre dos personagens serviçais, vestia roupas feitas de sacos de farinha, tinha o rosto pintado de branco e não usava máscara. Vivia sofrendo e suspirando de amor pela Colombina. Por isso, era a vítima preferida das piadas em cena. Não foi à toa que sua atitude, sua vestimenta e sua maquiagem influenciaram todos os palhaços de circo

Arlequim -Também servo de Pantaleão, Arlequim era um espertalhão preguiçoso e insolente, que tentava convencer a todos da sua ingenuidade e estupidez. Depois de entrar em cena saltitando, deslocava-se pelo palco com passos de dança e um grande repertório de movimentos acrobáticos. Debochado, adorava pregar peças nos outros personagens e depois usava sua agilidade para escapar das confusões criadas. Outra de suas marcas-registradas era a roupa de losangos

Colombina - Criada de uma filha do patrão Pantaleão, mas tão bela e refinada quanto sua ama, Colombina era também o pivô de um triângulo amoroso que ficaria famoso no mundo todo - de um lado, o apaixonado Pierrô; do outro, o malandro Arlequim. Para despertar o amor desse último, a romântica serviçal cantava e dançava graciosamente nos espetáculos.
Musica – Musica Popular Brasileira.
Esses personagens surgiram na Musica Popular Brasileira, nos anos 30 como na musica de Noel Rosa e Heitor dos Prazes:
Pierrô Apaixonado
Um pierrô apaixonado
Que vivia só cantando
Por causa de uma colombina
Acabou chorando, acabou chorando


Atividade: Desenho dos personagens
Aula 2 -
Teatro
O circo - O circo tradicional é formado por grupos familiares. O saber circense vai desde armar e desarmar o circo, a preparar os números ou peças, treinar crianças e adultos. O resultado é um rigoroso e complexo processo de formação, socialização e aprendizagem artística passado de geração para geração.
No circo contemporâneo, a aprendizagem se faz em escolas de circos, que ganham espaços nas ruas urbanas. A linguagem é tecida por saltimbancos trapalhões - gente que não é de circo - formados por escolas de circos e/ou teatro, a partir das décadas de 1980 e 1990, interando técnicas circenses e elementos teatrais.
O palhaço – esse personagem foi inspirado no bobo sheaksperiano e influenciado pela Commedia dell” Arte, surgiu no século XVIII para subverter a apresentação dos equilibristas nos espetáculos do inglês Philip Astley, um dos fundadores do circo moderno. Este inventou o picadeiro e montou espetáculos de equilíbrio e malabarismo com cavalos. O palhaço surgiu para ridicularizar as atrações oficiais.
Cada palhaço constrói sua maquiagem de acordo com o que acha expressivo em seu rosto.
Doutores da Alegria - O Projeto Doutores da Alegria foi criado nos EUA por Michael Christensen, com o e introduzido no Brasil por Wellington Nogueira em 1991, com o mesmo objetivo do programa americano: levar aos jovens pacientes hospitalizados um estímulo de alegria e vitalidade, auxiliando-os na recuperação da saúde ou reduzindo seu sofrimento nos casos mais graves.
Atividade: Desenho de atividades circenses exceto palhaços

Aula 3 - Musica
Música Popular Brasileira - Anos 30
Além de Noel Rosa, com o Pierrô Apaixonado outros compositores se destacaram como Lamartine Babo, Nilton Bastos e Gonzaguinha.
Nessa época os clubes só tocam samba instrumental e passaram a organizar bailes de Carnaval onde foliões de diferentes classes sociais dividiam os espaços. Essa mistura de classes se tornou marca internacional do carnaval brasileiro.

Anos 40
Aquarela do Brasil
Brasil, meu Brasil brasileiro
Meu mulato inzoneiro
Vou cantar-te nos meus versos
Oh Brasil, samba que dá
Bamboleio que faz ginga
O Brasil do meu amor
Terra de Nosso Senhor
Brasil! Brasil!
Ary Barroso

Com essa canção o Brasil entra na década de 40 do século XX.
Carmem Miranda é um mito do momento. Ela representa o Brasil nos EUA cantando nos programas de auditórios, nas rádios e como estrela de Hollywood. Ficou imortalizada com a música “O que é que a baiana tem” de Dorival Caymmi como a pequena notável.
Nessa época o Boogie Woogie está com força total. O samba e as marchinhas se restringiram ao carnaval.
Nas rádios surgem o samba-canção com temas como amor sem correspondência, traição, desilusão, é a dor de cotovelo e a fossa sendo cantado pelo povo. Também nessa época surgem os primeiros grupos com influência estadunidense.
Atividade : Desenho e cenario Carmem Miranda

Aula 4 - Folclore
A palavra folclore vem do inglês folk, que quer dizer povo e lore, saber, ou seja, saber do povo.
Os fatos folclóricos são acontecimentos que surgem no tempo dentro de uma comunidade de maneira espontânea. Também são vistos como partes integrantes da vida diária da sociedade que se serve delas.
As festas, canções, lendas e costumes inventados pelo povo forma a nossa cultura, transmitida de modo informal, é um tipo de conhecimento passado de uma geração para outra e é também chamada de cultura popular.
A cultura popular muda muito de um lugar par ao outro no mundo. O Brasil foi influenciado por vários povos, principalmente índios, africanos e europeus. Dessa mistura surgiram tradições muito ricas e criativas,que variam bastante de uma região para outra do pais.
As lendas são historias de heróis ou seres sobrenaturais que tentam explicar fatos ou fenômenos da natureza. Os mitos são personagens que tem poderes mágicos, algumas vezes eles tem a forma de bicho, outras mistura de gente e bicho.
O dia do folclore é comemorado dia 22 de agosto.
Atividade: desenho livre do folclore e pesquisa sobre folclore

Aula 5 Thaiz Ibanez

Aula 6 Simetria

Atividade 1
Atividade 2 0 confecção de um vaso simetrico - e sua decoração livre